Vazamentos

Jeff Bezos não pode prometer que os funcionários da Amazon não acessam dados de vendedores independentes

A empresa está investigando possíveis violações


Durante a audiência Antitruste de quarta-feira, a Amazon e seu CEO, Jeff Bezos, foram criticados pelo suposto uso de dados de vendedores terceiros no desenvolvimento de seus próprios produtos.

No início deste ano, Wall Street Journal informou que os funcionários da Amazon acessaram dados de vendas de vendedores independentes em seu e-commerce para ajudar a empresa a desenvolver produtos concorrentes para sua marca própria. A Amazon tem uma política que impede a prática, mas os legisladores se concentraram na aplicação dessa política que pode estar sendo ignorada pela empresa.

"Deixe-me perguntar, Sr. Bezos, a Amazon acessa e usa os dados do vendedor ao tomar decisões de negócios?" Jayapal perguntou.

Bezos destacou a política da empresa de proibir a prática, mas disse: "Não posso garantir a você que essa política nunca foi violada". Ele continuou: "Continuamos analisando isso com muito cuidado. Ainda não estou satisfeito com o fato de termos chegado ao fundo e continuaremos olhando para ele."

Ativistas antitruste há muito se preocupam com o poder da Amazon sobre vendedores independentes em sua plataforma e como ela pode usar esse poder para lançar produtos concorrentes.

Ainda assim, Jayapal citou documentos obtidos e entrevistas realizadas durante a investigação do comitê que questionam a capacidade da Amazon de impor suas políticas contra a extração de dados do vendedor. "O comitê entrevistou funcionários que dizem que essas violações geralmente ocorrem", disse Jayapal.

A coleta de dados agregados é permitida pelas políticas da Amazon, mas não dados específicos do vendedor. Mesmo assim, Jayapal argumentou que os dados agregados ainda poderiam fornecer à Amazon "dados detalhados" sobre categorias de produtos específicas.

"Então, você pode definir as regras do jogo para seus concorrentes, mas não seguir as mesmas regras para si", disse Jayapal.

Nessa audiência ainda estavam presentes os CEOs das outras gigantes: Facebook, Apple e Microsoft.

Comments